Polícia Civil prende suspeito de aplicar ‘golpe do bilhete premiado’

A Polícia Civil de Ituverava prendeu, em Rio Claro, dois homens suspeitos de aplicar o golpe do bilhete premiado. Os homens eram investigados e na quarta-feira, dia 28 de julho, a Justiça expediu mandado de prisão contra eles.

   A prisão aconteceu em Rio Claro, onde os policiais de Ituverava cumpriram o mandado judicial. De acordo com a polícia, em um dos golpes, a vítima chegou a realizar o pagamento de R$ 14 mil ao criminoso.

   Segundo informações do delegado responsável pelo caso, Dr. Rafael Leão, o homem suspeito de fazer parte do grupo de estelionatários foi identificado após investigações e detido.

   Com os suspeitos, a polícia apreendeu uma quantia em dinheiro incluindo dólares, além de falsos bilhetes de loteria. Eles tiveram prisão preventiva decretada e o caso segue sendo investigado. A polícia procura agora outras pessoas que agiam com o suspeito.

   A Polícia Civil pede para que eventuais vítimas de golpes semelhantes registrem boletim de ocorrência para possíveis esclarecimentos de outros fatos. Os boletins de ocorrência podem ser registrados na Delegacia de Polícia de Ituverava bem como pela internet, através do endereço http://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br

   O Golpe

   A Polícia Civil alerta a população para que não caia neste tipo de ação criminosa e acione o fone 197 da Polícia Civil ou 190 da Polícia Militar em casos que julgarem como suspeitos.

   Este tipo de golpe, geralmente, é aplicado por duas pessoas. A vítima é abordada por uma delas pedindo ajuda para resgatar um bilhete de loteria que supostamente estaria premiado, mas que não sabe como fazer o procedimento.

   Após a abordagem, outro criminoso – comparsa do primeiro – se aproxima se passando por desconhecido e oferecendo ajuda, dizendo que o bilhete tem muito mais valor do que a pessoa pensa.                

O golpe é concluído depois que o golpista propõe uma troca com a vítima, na qual uma quantia menor do que seria a recompensa da loteria é pedida no lugar do suposto bilhete premiado. Assim que recebem o dinheiro, os criminosos fogem.