Vice-presidente do IVVI usa Tribuna Livre da Câmara

Em sessão ordinária realizada na noite de terça-feira, dia 21 de setembro, o vice-presidente e fundador do IVVI (Instituto de Valorização da Vida de Ituverava) José Constantino da Silva “Tino” usou a Tribuna Livre para explanar sobre a entidade, seus projetos e dificuldades.

Durante as explanações, Tino comentou sobre o projeto do NAS (Núcleo de Apoio à Família José Plínio Romanini) que foi implantado pelo IVVI, no prédio cedido pela família Romanini, onde funcionou a Escola Anglo. Ele esclareceu que com o NAS, o IVVI passou a atuar em duas vertentes: a recuperação com os residentes realizando o tratamento de dependentes químicos na Fazenda Pouso Alto e a prevenção que já teve início com algumas atividades no NAS.

No segmento da recuperação, o IVVI já atua há 22 anos, é uma entidade filantrópica reconhecida, sem fins lucrativos e que não cobra o tratamento de seus assistidos, por onde já passaram 4.500 pessoas em tratamento. Desde a sua fundação, a Diretoria e Conselho da entidade são compostos por voluntários da sociedade civil.

Para iniciar os trabalhos no NAS, contudo, a Diretoria enfrenta dois problemas: a pandemia que adiou o início de várias atividades e a falta de recursos. Para tanto, o vice-presidente, representando o presidente Dr. Fábio de Oliveira Alves, solicitou aos vereadores que incluam o IVVI quando forem apresentar seus pedidos de verbas, emendas e recursos para os deputados federais e estaduais e Senadores.

“No NAS já contamos com oficinas de artes marcais, dança, esporte, teatro e psicoterapia, todas executadas por profissionais voluntários, contudo, temos um espaço enorme que pode ser mais aproveitado”, ressaltou.

“Esperamos atender as crianças no contraturno escolar e buscar contemplar os bairros em que ainda não há o Programa Recriança da Prefeitura”, esclareceu. Outra possibilidade é implantação de cursos pré-profissionalizantes para adolescentes. Tino, porém lembrou, que inclusive o trabalho de tratamento dos dependentes residentes na Fazenda pode ser comprometido ou até encerrado devido à ausência de recursos financeiros.

“Contamos com apoio enorme da população que faz doações diversas, mas infelizmente a sociedade já está sobrecarregada principalmente neste momento, portanto, venho fazer um apelo aos senhores vereadores para ajudarem o IVVI”, conclamou Tino.

O vice-presidente da entidade informou aos vereadores que o Governo Federal possui a Senapred (Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas) onde os parlamentares podem solicitar verbas que são exclusivas para instituições filantrópicas que atuam no tratamento de dependentes químicos. Os vereadores se dispuseram em ajudar a instituição, reconhecendo ser de vital importância a sua continuidade no tratamento de dependentes, bem como o projeto de prevenção às drogas.