Formada turma de 2022 do Internato Médico pela Santa Casa

Aconteceu na noite do dia 19 de novembro, no Rosário, em Ituverava, o coquetel de formatura promovido pela Santa Casa de Misericórdia, para comemorar a formatura da turma de Internato Médico que realizou esta importante etapa do curso de Medicina pela entidade ituveravense.

19 se formaram médicos em 2022 tendo passado pela entidade, e outros 24 estão no quinto ano e permanecerão na cidade para a conclusão no próximo ano, sendo aguardada nova turma para o ano de 2023.

Estiveram presentes o coordenador do projeto e diretor técnico da Santa Casa, Dr. Gonçalves Dias, médicos e preceptores do programa, Dr. Fernando Cardoso, Dra. Maraísa Miranda e Dr. Sérgio Yoshinaga, a psicóloga do internato, Grazyella Cruz, e a secretária do programa, Lúcia Santana Alves, entre outros profissionais que agregam e participam do programa.

A solenidade foi prestigiada pelo presidente da diretoria executiva da instituição Bruno Baldo Filho, do vice-presidente, Gercino Pistore, administradora Cláudia Maria Carreira Frata, conselheiros Paulo Cesar da Luz Leão, Antônio Luís de Oliveira (Toca) e Ronan Nassif, contador da entidade Antônio Carlos Teodoro (Juca), superintendente do SAAE Paulo Antônio Rodrigues de Souza representando o prefeito Luiz Araújo, e representantes da imprensa local, Gerson Fontebassi da Silva do Jornal O Progresso e José Luiz Alves Cassiano do Jornal Tribuna de Ituverava, entre outros convidados.

 

O Programa

O médico, diretor técnico professor-preceptor e coordenador do programa na Santa Casa de Ituverava, Doutor Gonçalves Dias, explicou que o curso de medicina tem a duração de seis anos divididos em três ciclos. Com duração de dois anos cada ciclo.

O primeiro ciclo, ou seja, no primeiro e segundo ano, é considerado os ensinamentos básicos, quando o aluno estuda anatomia, histologia, bioquímica, entre outros temas.

Já o segundo ciclo, terceiro e quarto ano, é o clínico, quando o aluno aprende a fazer anamnese, que é a história do doente, aprendendo a examinar o paciente e solicitar exames. Por fim, e de extrema importância, ocorre o último ciclo do curso médico no quinto e sexto ano, quando realizam a fase do internato, com duração de dois anos.

É este período em que o aluno passa atender pacientes nas unidades de saúde da família e nos hospitais, nas especialidades de cirurgia, ginecologia, pediatria, clínica médica e plantões nas unidades de urgência e emergência, sempre acompanhados por um médico professor-preceptor da própria Santa Casa.

‘O internato médico é um período em que o futuro médico vivencia a rotina real da carreira, pois os estudantes examinam pacientes e pensam em hipóteses de diagnosticar, sempre acompanhados pelos professores, que são médicos preceptores credenciados. Com isso, aprendem sobre casos clínicos, sintomas e condutas que devem ser adotadas para cada situação”, explica Gonçalves.

A Santa Casa de Ituverava é hoje um campo de ensino médico, tendo convênio com o grupo Afya, para realizar internato médico de quinto e sexto ano.

O processo acontece da seguinte forma: após terminar o quarto ano médico, o aluno escolhe o hospital onde quer realizar o internato e a Santa Casa de Ituverava é muito conceituada no cenário nacional e é o único hospital do estado de São Paulo que tem convênio com o grupo Afya para realizar internato médico, o que faz a com que a procura por uma vaga para realizar o internato na instituição seja grande.

Em depoimentos enviados para a reportagem do Jornal O Progresso, quatro novas médicas falaram sobre o período que passaram na Santa Casa de Ituverava. Elas aprovaram e elogiaram a instituição ituveravense.

Confira:

“O período que estive em campo na instituição foi de extrema importância para preparação do meu futuro profissional, ter a oportunidade de concluir o curso em um hospital referência em campos como unidade de terapia intensiva humanizada; avaliação e manejo do AVC, são diferenciais da minha formação médica.

O hospital se destaca desde a estrutura, até a equipe de funcionários, sendo sempre solicita a nos ajudar. Vale destacar a coordenação, Grazyella e Dr. Gonçalves, que desde o primeiro contato, se disponibilizaram a nos ajudar, oferecendo acesso integral aos diferentes setores da instituição e também, estágios de acordo com a área de maior afinidade de cada formando.

A partir da finalização do internato, posso dizer que sem os profissionais e a Santa Casa, minha formação e também a minha visão sobre a profissão seria equívoca. Obrigada pela oportunidade de aprendizado, sempre terei orgulho em ter feito parte dessa Instituição”, Marina Santos Menezes, Anápolis – GO, ITPAC – Porto Nacional-TO.

“Falar da Santa Casa de Ituverava é uma grande responsabilidade, porém muito fácil. A estrutura que esse hospital possui, tanto na parte de estrutura, tecnologia, a diversidade de profissionais de saúde e todo serviço prestado aos municípios vizinhos me deu grandes oportunidades de aprendizado no internato.

A escolha de fazer meu internato aqui foi a melhor decisão, pois tudo que eu precisava para me tornar a médica que sou hoje, eles tinham para nos oferecer. Foram dois anos de grandes aprendizados e carinho de toda a equipe desse hospital. Hoje meu sentimento é de gratidão! Obrigada”, Letícia Menezes Nascimento, Xambioá – TO. ITPAC – Porto Nacional.

“Antes de Ituverava aparecer como opção para realizar o internato fora da minha faculdade de origem eu não fazia ideia de onde ficava esse lugar. Por outro lado, foi a coordenação que se colocou à inteira disposição em conversar conosco, fazer uma apresentação, tirar todas nossas dúvidas e nos receber da melhor forma possível. Quando cheguei em Ituverava, encontrei uma equipe extremamente qualificada e organizada, até mais que a minha faculdade inclusive, uma coordenação pronta para nos oferecer o melhor possível, disposta a melhorar a cada dia, acolhedora, não só no sentido das demandas acadêmicas, mas enquanto ser humano. Encontrei preceptores dispostos a ensinar e nos dar liberdade e tranquilidade para aprender, autonomia para pôr em prática tudo aquilo que nos foi ensinado. Me deparei com uma saúde pública que funciona em todos os níveis.

Certamente poderia usar de muitas palavras para descrever esses dois anos de internato, mas vou resumi-lo em algumas: tranquilidade, qualidade e humanidade. Certamente são os pilares que me fazem hoje uma médica, não só com conteúdo técnico teórico, mas também humanizada”, Daniela Costa Santana, Araguaína – TO. UNITPAC – Araguaína.

“Quando decidi vir para fazer os dois anos do internato aqui em Ituverava, não esperava tamanha receptividade, assim como tivemos aqui. Foi muito gratificante ter optado por vir, foram inúmeros aprendizados junto à equipe da Santa Casa. Foi um prazer. Obrigada Santa Casa e toda equipe do internato médico, vocês nos acolheram. Sou uma paraense que amou ter passado esse tempo por aqui”, Flávia Amâncio. ITPAC – Porto Nacional – TO.