Páscoa de 2022 tem boas expectativas de venda

A Páscoa de 2022 será comemorada neste domingo, dia 17 de abril e teve um sabor diferente neste ano. Afinal, esta será a primeira celebração após o retorno da normalidade desde o início da pandemia.

Em 2020, as vendas na Páscoa tiveram o impacto da primeira onda do novo coronavírus no Brasil e das restrições mais severas para conter o avanço da pandemia.

 Em 2021, uma nova onda da Covid-19 no começo do ano voltou a preocupar o consumidor e empresas que sofriam com restrições de abertura, isso tudo mexeu com o comportamento dos consumidores, o que automaticamente interfere em toda a economia do país.

 Agora, com a ampla taxa de cobertura vacinal e a ausência de restrições no comércio, a expectativa para a Páscoa de 2022 é boa, porém cautelosa. O cenário econômico atual do brasileiro mudou o comportamento de compra e pode afetar os resultados das vendas.

Neste ano, mais de 76% dos brasileiros pretendem celebrar a Páscoa, segundo dados das pesquisas da FACESP (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo).

 Esse resultado está quatro pontos percentuais acima do número de pessoas que comemoraram a data em 2021. A maior flexibilização para o convívio social é percebida na forma como o público deseja passar esta Páscoa.

Entre aqueles que pretendem comemorá-la, 39% vão se reunir na casa de familiares ou amigos para um almoço e 38% declaram que vão preparar uma refeição especial em casa, comprando ingredientes no supermercado, mercearias, padarias e peixarias. Isso significa que as vendas da Páscoa vão muito além dos produtos de chocolates.

O varejo alimentício como um todo, especialmente os supermercados, podem aumentar o ticket médio nas compras para a data com bebidas e alimentos diversos.

No entanto, devido ao atual cenário econômico, o fator preço será decisivo nas compras deste ano, seja à mesa, seja nos presentes de chocolates.

 Entre as maiores influências na hora de comprar produtos para consumir na Páscoa, o preço aparece em 52% das respostas dos consumidores, enquanto promoções e descontos vêm logo atrás, com 42%.

Inflação

A pandemia pode não representar mais a preocupação que era nos anos anteriores, mas o varejo tem agora um desafio: as vendas na alta dos preços.

Segundo a pesquisa, 35% dos consumidores pretendem presentear uma pessoa querida, mas vão optar por diminuir os gastos na Páscoa 2022, enquanto 43% devem manter o valor do ano anterior e outros 22% pretendem gastar mais.

Uma das formas de economizar escolhidas é a antecipação da pesquisa de preços e das compras. Quase metade do público 44% dizia optar por comprar com 15 dias de antecedência da Páscoa.

Outros 47% deixarão essa tarefa para a semana do evento acreditando que alguma mudança nos preços possa acontecer. Apesar de a data ser considerada a mais doce do ano, os preços dos chocolates estão deixando a Páscoa de 2022 mais salgada que o ano anterior.

 Dados divulgados pela APAS (Associação Paulista dos Supermercados) apontam que os ovos de Páscoa e seus itens como tabletes de chocolate e bombons tiveram um aumento de até 40% mais caros esse ano. Porém, a expectativa do setor para as vendas de 2022 é de um aumento acima de 12% nas vendas.

A APAS também destacou a possibilidade na redução dos preços de outros itens procurados nesta data como o bacalhau, vinhos e massas, porém esses itens já tiveram seus aumentos nos últimos meses, quando a alta já foi sufi ciente para que possa haver uma pequena redução nos preços neste período da páscoa.

 Flexibilização

O consumidor vem mudando seus hábitos de compra. O que chama atenção neste novo cenário é a substituição dos ovos de Páscoa por itens menores.

 Por exemplo, já em 2021 viu-se um aumento de 306% nas vendas de bombonière com chocolate no e-commerce, enquanto os ovos de páscoa tiveram crescimento de 100% em relação a 2020, segundo a pesquisa.

No mesmo ano houve um crescimento expressivo de empresas com lojas físicas que se adaptaram para as ferramentas on-line e geraram vendas significativas nesta data, assim aumentando seu faturamento nas vendas no digital como as vendas na loja física.

Já em 2022 percebemos uma nova visão de grandes e pequenas empresas que vêm se posicionando com novas ferramentas de venda, unindo seu espaço físico com o seu espaço no mundo digital criando oportunidades de venda através das duas ferramentas, afinal existe o consumidor que quer realizar as compras no conforto de sua casa como também aquele consumidor que gosta de ir até o local para ver de fato o que está comprando.

 A flexibilização da pandemia abriu oportunidades para ambos os gêneros, aquele consumidor que gosta de ficar em casa, como aquele consumidor que gosta de ter uma boa experiência no local onde vai comprar.

Esse novo comportamento foi observado por várias empresas que já estão se adaptando ao novo cenário para atender os dois públicos.

Oportunidades

 Para o presidente da ACII (Associação Comercial e Industrial de Ituverava), Vicente Paulo Vieira Júnior, a Páscoa de 2022 vem marcada com desafios para a classe empresarial, mas também com novas oportunidades de negócio através da flexibilização do comércio em comparação aos anos anteriores.

“Sabemos que a Páscoa é uma data comemorativa celebrada por muitas famílias e também é marcada pela troca de mimos feitos de chocolate, desta forma sabemos que os consumidores vão às compras para preparar o almoço em família no domingo de Páscoa como também efetuar suas compras dos itens de chocolate”, ressalta o presidente.

“Com o aumento dos preços este ano em todos os itens de Páscoa, muitos consumidores então adotando novas alternativas para não deixar a data passar em branco, neste momento o importante é usar a criatividade e pesquisar o melhor preço e as melhores alternativas”, sugere Vicente Júnior.

“É sempre bom frisar que no comércio de Ituverava existem empresas especializadas para esta comemoração do ano, através delas o consumidor tem novas alternativas de presentes de Páscoa além do tradicional ovo de chocolate, essas alternativas ajudam a diminuir os custos”, informa o presidente.

“Temos observado que lojistas estão se movimentando e se reinventando, utilizando as ferramentas como: promoções, descontos e até utilizando combos”, salienta.

“Tudo isso acaba incrementando as vendas nesta data. Os preços vieram com um reajuste acima do esperado para este ano, mas os lojistas estão se adaptando ao novo cenário oferecendo novos produtos e investindo em ovos menores e caixas de bombons decorativas”, destaca. “O importante é não deixar a data passar em branco e manter viva as comemorações em família, vivendo todo o sentido que a Páscoa nos passa”, conclui o presidente da ACII.