Ituverava em Reminiscência #86

Neiriberto Camilo Gallo, um dos craques da Ituveravense

Depoimento de Belmiro Gallo – Residente em Ribeirão Preto-SP

Neiriberto Camilo Gallo. Nascimento 28/08/1942. Cidade em que nasceu: Ribeirão Preto. Faleceu a 20/03/2021 também em Ribeirão Preto.

Começou sua carreira futebolista no Botafogo F.C de Ribeirão Preto, ainda garoto no ano de 1962, muito jovem, já chamava a atenção pelo futebol praticado, sendo convocado para uma excursão do time na Argentina, onde se destacou com belas partidas.

Jogou em alguns times como Batatais e Ituveravense, onde honrou a camisa de Ituverava alguns anos se destacando como um atleta de muita garra. Tinha como companheiros de equipe Valdir como goleiro, Ferreira ex-Vasco da Gama, Piolim (falecido) que era residente em Ituverava, Vilalobos da seleção Peruana, Salata – o qual residiu muitos anos em Ituverava, entre outros. Era um verdadeiro timaço, que muitas pessoas de Ituverava que se lembram.

Foi transferido para Uberlândia, onde permaneceu vários anos, foi vendido para o Cruzeiro de Belo Horizonte, depois Vila Nova de Goiânia; retornando a Uberlândia onde encerrou a carreira aos 38 anos. Ao encerrar a carreira futebolista, permaneceu em Uberlândia trabalhando como comentarista de futebol por alguns anos, retornando a Ribeirão Preto onde foi ser coordenador de esportes do clube Palestra Itália, o qual permaneceu por 20 anos. Já aposentado, viveu com os pais até o falecimento dos mesmos.

Foi um jogador que deixou saudades pelos clubes que defendeu, pois era muito dedicado, “raçudo” e não gostava de perder. “Para mim, que sou irmão mais novo, sinto muito orgulho dele, principalmente quando vestiu a camisa da Ituveravense. O acompanhei em vários jogos dele aí. Foram bons tempos, e que Deus o tenha em bom lugar”, afirmou seu irmão Belmiro Gallo, residente em Ribeirão Preto.

“Salve A.A. Ituveravense! Apesar de não estar disputando nenhum campeonato hoje, obrigado por ter acolhido Neiriberto. Obrigado Ituverava pela lembrança, que Deus abençoe a todos”, completou.

Com muito saudosismo, publicamos a foto do time da Ituveravense campeão da segunda divisão (correspondente à série B-1) em 1966 quando por motivos extracampos, o clube não pôde disputar a primeira divisão, que era dividida entre os clubes da chamada Intermediária (hoje série A-2) e principal (atualmente A-1). Hoje vamos agradecer ao senhor Belmiro Camilo Gallo de Ribeirão Preto, que nos brindou que esta lembrança do craque e seu irmão Neiriberto, que faz parte da história de Ituverava através da arte de jogar futebol, entre um dos melhores que desfilaram pelo estádio Major Victor Venerando da Fonseca.

Se você leitor, conhece algum ex-jogador, sabe a sua história, pode nos enviar a sua biografia para lembrarmos com orgulho do Tigre do Ramal, assim chamado e temível pelos adversários, devido aos craques que aqui desfilaram seus talentos e honraram as cores da chamada A. A. Ituveravense.