Instrutor reforça a responsabilidade na Semana de Trânsito

A Semana Nacional de Trânsito (SNT), conforme disposto no art. 326 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é comemorada anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro. Nesse período, são realizadas ações em todo o país com o objetivo de conscientizar todos os envolvidos no dia a dia do trânsito, sejam eles motoristas, passageiros, motociclistas, ciclistas ou pedestres.

Na manhã de 14 de setembro, às vésperas da Semana Nacional do Trânsito o instrutor de trânsito Ronaldo Garcia Pinheiro abordou temas relevantes como: motociclista, cinto de segurança, volante e celular, embriaguez ao volante, crimes de trânsito e direção proativa.

O instrutor Garcia fez um alerta preocupante aos motociclistas: são os que mais sofrem sinistros (acidentes) nas ruas de todo território. Em Ituverava, para se ter uma ideia, no final de semana do dia 10 foram dois sinistros envolvendo motociclista: um na Avenida Dr. Soares de Oliveira, próximo à Praça x de Março; e outro no bairro Carminha Sandoval, que deixou duas vítimas graves.

Depois dos pedestres, motociclistas são os que sofrem lesões mais graves e ficam mais tempos acamados em recuperação. Daí a importância do motociclista adotar o autocuidado como rotina e respeitar as leis de trânsito. Sensação de liberdade, agilidade, economia. Essas são, sem dúvidas, emoções sentidas pelos motociclistas, um segmento que tem participação crescente no trânsito, seja por conta de trabalho, pela mobilidade facilitada que permite, ou até mesmo para o lazer.

De acordo com dados obtidos por meio de boletins de ocorrências, a maior parte dos sinistros (acidentes) com vítimas ocorridos em 2020 tem envolvimento de motociclistas. Especialistas apontam que esse triste dado tem a ver com o número de motocicletas em circulação, que não para de crescer.

Como conduzir uma motocicleta?

No trânsito, o motociclista é o responsável pela própria segurança – e também a das demais pessoas com as quais compartilha as vias. Exatamente por isso, ele não deve negligenciar as regras e os equipamentos para sua proteção. Ainda que seja obrigação comum a todos os condutores de veículos motorizados, o respeito às regras do trânsito e à sinalização deve ser prioridade para os motociclistas. Nunca trafegar em velocidade acima do limite estabelecido para a via; não “furar” o sinal vermelho; sinalizar as intenções com a seta; respeitar os cruzamentos; manter distância segura lateral quando trafega em corredor entre outros veículos; jamais fazer uso de celular, entre outros, são também os diferenciais de um motociclista consciente, que deve transitar sempre com o farol de sua moto aceso.

Revisão da moto em dia

Qualquer falha mecânica pode resultar em sério sinistro com danos expressivos à integridade física de seu condutor ou das pessoas que ele eventualmente esteja transportando. Além disso, condições do tempo, como a chuva, por exemplo, representam maior risco aos motociclistas, que devem manter suas motos sempre em boas condições mecânicas, sob pena de terem de enfrentar situações não desejadas e arriscadas nas vias.

Motociclista equipado

O motociclista consciente sabe que o uso de equipamentos de segurança é essencial para preservar a sua vida. Capacete sem trincas ou ranhuras, bem afivelado e com correias em boas condições, pode fazer a diferença entre um ferimento grave ou não, em caso de acidente. A viseira sempre baixada, ainda que nas altas temperaturas de verão, da mesma forma, é capaz de evitar danos à face ou aos olhos do motociclista no caso de algum objeto ou inseto atingir seu rosto enquanto dirige, ou ainda, provocar sua perda de equilíbrio e a consequente queda, causando dano para si próprio ou para outras pessoas.

Motociclista consciente sabe que calças e jaquetas grossas e luvas têm a finalidade, não de aquecê-lo em dias frios, mas de garantir que, em caso de acidente, não se machuque com gravidade. As botas de solado grosso, e de preferência de borracha, devem ser usadas para proteção de seus tornozelos e para que seus pés não deslizem dos pedais.