Período de chuvas contribui para proliferação do Aedes Aegypti

Dia Nacional de Combate à Dengue: confira os cuidados necessários para evitar a doença

Com a chegada do verão, as chuvas devem ficar mais abundantes a partir do mês de dezembro, o que contribui para a proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue. O inseto se reproduz em reservatórios com água parada e é responsável por transmitir outras doenças, como a Chikungunya e a Zika.

Dados do Ministério da Saúde apontam que no Brasil, entre janeiro e outubro deste ano, são mais de 1,3 milhões de casos prováveis de dengue, um aumento de 182%, em relação à 2021. A maior taxa de incidência é da região Centro-Oeste, seguida pela Sul, Sudeste, Nordeste, e por fim, Norte.

A dengue é uma arbovirose, causada pelo vírus e transmitida pela picada do inseto. Geralmente a doença não é grave e seus sintomas mais comuns são: febre, dor de cabeça, dor nos olhos, dor nas articulações, náuseas, vômitos e manchas vermelhas pelo corpo.

“Todos devemos sempre estar atentos a esta doença, pois em alguns casos, o paciente pode ter a forma mais grave, que inclui dores abdominais generalizadas, vômitos persistentes e evolução para dengue hemorrágica, quadro que necessita de atenção médica imediata e pode levar a morte”, alerta diretor Clínico da UPA Zona Leste, em Santos (SP), Carlos Alberto de Oliveira.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde aponta 945 óbitos da doença em 2022, a maioria no estado de São Paulo (273), seguido por Goiás (140) e Paraná (107).

O médico explica que não existe tratamento específico para a dengue, mas é fundamental buscar assistência médica para receber o atendimento adequado. Entre os cuidados recomendados estão: repouso, ingestão de bastante água e não se automedicar.

CONFIRA ORIENTAÇÕES PARA O DIA A DIA, QUE AJUDAM A PREVENIR A REPRODUÇÃO DO MOSQUITO E COMBATER A DENGUE:

– Não deixe água parada em reservatórios, vasos de plantas, calhas, pneus, garras plásticas, entre outros.

– Substitua água por areia nos pratos dos vasos de plantas.

– Mantenha caixas d’água e piscinas cobertas.

– Evite acúmulo de lixo no seu quintal, nos arredores da casa e mantenha lixeiras trancadas.

– Faça uma revisão semanal de quintais e áreas abertas que podem conter recipientes que acumulam água.

– Use roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, período em que os mosquitos estão mais ativos.