ETEC José Ignácio oferece gama de cursos

A Etec (Escola Técnica) Professor José Ignácio Azevedo Filho de Ituverava, com uma década de existência, já eleva muito o nome de Ituverava com sua ótima estrutura, corpo docente e administrativo, e também pelos ótimos resultados que alcança com seus alunos nos mais diferentes vestibulares. Outro fator importantíssimo é a gama de cursos que oferece.

Nesta semana, concedeu entrevista ao Jornal O Progresso o diretor da Etec de Ituverava, Leandro Rondado de Souza, que aproveitou a oportunidade para detalhar e contar mais a respeito de tanta qualidade e profissionalismo envolvidos em uma só instituição.

A Etec, conforme explicou o diretor Leandro, está presente em 368 municípios e possui cursos de ensino médio, técnico, graduação e pós-graduação, atualmente com cerca de 320 mil alunos matriculados. Por isso, ele reconhece a responsabilidade de estar na Direção de uma instituição de tão alto nível.

“Ser professor de uma instituição como essa é uma realização pessoal quando se está inserido na área da Educação, ao mesmo tempo estar como diretor de escola é uma reponsabilidade enorme”, comentou durante a entrevista.

Leandro possui graduação em Ciência da Computação; licenciatura em Computação; especialização em Planejamento, implementação e gestão da Educação; e por fim mestrando em Ciência da Computação. Ele faz parte da Etec Professor José Ignácio desde sua fundação em 2010, visto que ingressou no Centro Paula Souza em 2009 assim que finalizou a graduação. Rondado já lecionou no curso de Sistema de Informação na Faculdade de Barretos, entre 2014 e 2017, e faz parte do corpo docente do curso de Sistema de Informação da Fafram (Faculdade Dr. Francisco Maeda) de Ituverava desde 2013.

Ele também fala sobre seus projetos na Direção da Escola, respeitando os protocolos de saúde. “Diversos eventos, feiras, dentre outros acontecerão periodicamente, mesmo que de forma remota enquanto durar a pandemia.”, adiantou.

Acompanhe abaixo a entrevista com o diretor da ETEC de Ituverava.

Progresso: Qual a sua formação? Há quanto tempo está no quadro da Etec José Ignácio? Há quanto tempo no Centro Paula Souza? Leciona ou lecionou em outras instituições?

Leandro Rondado de Souza: Minha graduação é em Ciência da Computação, entretanto continuei os estudos fazendo a licenciatura em Computação e depois me especializando em Planejamento, implementação e gestão da Educação, e por fim mestrando em Ciência da Computação. Estou na Etec Professor José Ignácio desde sua fundação em 2010, desde a primeira semana de aula. Ingressei no Centro Paula Souza em 2009 assim que finalizei minha graduação. Lecionei aulas no curso de Sistema de Informação na Faculdade de Barretos, entre 2014 e 2017, e estou como professor do curso de Sistema de Informação da Fafram desde 2013.

Progresso: O que representa para o senhor pertencer ao quadro desta importante Unidade e ter sido escolhido como diretor?

Leandro: É um misto de satisfação e reponsabilidade. Pois a instituição está presente em 368 municípios e possui cursos de ensino médio, técnico, graduação e pós-graduação, atualmente com cerca de 320 mil alunos matriculados. Então, ser professor de uma instituição como essa é uma realização pessoal quando se está inserido na área da Educação, ao mesmo tempo estar como Diretor de escola é uma reponsabilidade enorme, pois exige contemplar atividades de curto, médio e longo prazo sempre analisando as demandas locais e atento à legislação e às metas do Centro Paula Souza.

Progresso: Por quanto tempo o senhor permanecerá no cargo? Como foi o processo de sucessão da Direção da ETEC? Quais são seus projetos para a unidade de Ituverava?

Leandro: Nas ETECs a permanência no cargo de Direção é de 4 anos, e o processo de sucessão possui algumas etapas: a primeira delas (eliminatória) é a análise de currículo, de forma que existem alguns requisitos para pleitear o cargo, dentre eles o tempo de experiência como professor e coordenador, por exemplo.

A segunda etapa, também eliminatória, é uma avaliação escrita para verificar o conhecimento dos candidatos frente a legislação educacional vigente (Federal e Estadual), bem como o regimento comum das Etecs e suas normativas. A terceira etapa, também eliminatória é uma entrevista com supervisores do Centro Paula Souza a fim de analisar o comportamento de gestão de conflitos, uso de verbas financeiras, dentre outros. Enfim, o candidato que ser aprovado sequencialmente em todas as etapas, está qualificado para participar do processo eleitoral para Direção de ETEC. O processo eleitoral é indireto, de forma que alunos, professores e funcionários votam, e ao final da votação forma-se uma lista de tríplice de candidatos. Esta lista então é submetida para Superintendência do Centro Paula Souza, que avalia e indica um dos três candidatos da lista para assumir a Direção durante 4 anos.

A ETEC em Ituverava, com apenas 10 anos de criação já é referência em Educação. Então o primeiro ponto é manter a qualidade do ensino diante do desafio das mudanças na legislação, em especial a BNCC. Outra situação é o oferecimento de mão de obra qualificada para o mercado de trabalho. Hoje a ETEC possui uma série de cursos técnicos, entretanto no curto prazo nosso projeto é incluir no catálogo de cursos novas modalidades que estejam alinhadas com o mercado de trabalho da cidade de Ituverava e região.

Para ter uma ideia, já estamos em processo de análise de trazer dois cursos novos para o início de 2022: técnico em finanças e técnico em transações imobiliárias, além desses, estão em estudo o curso técnico de química e o curso técnico em desenvolvimento de jogos digitais.

Então, o oferecimento de novas modalidades deve acontecer periodicamente como forma de tornar o oferecimento de mão de obra mais dinâmico. Esta prática está alinhada com a tendência de mudança constante do mercado. Nosso projeto também visa ultrapassar a formação profissional, visamos uma maior abertura da Escola para a comunidade, com o oferecimento de eventos de cunho social e prestação de serviços à comunidade, tudo isso através de parcerias com os órgãos municipais, organizações não governamentais e empresas. Para isso, diversos eventos, feiras, dentre outros acontecerão periodicamente, mesmo que de forma remota enquanto durar a pandemia. Portanto, resumidamente o projeto de gestão é pautado em educação da qualidade, com abertura à comunidade, pluralidade de ideias e dinamismo nas ações, que gera em que participa o senso de pertencimento a todos que estão contribuindo para isso.

Progresso: Quais os cursos oferecidos pela ETEC Professor José Ignácio Azevedo Filho? Em sua opinião qual a importância da ETEC para Ituverava?

Leandro: Atualmente a escola possui em seu catálogo uma série de cursos: ensino médio, cursos técnicos integrados em meio ambiente e desenvolvimento de sistemas, cursos NovoTec Integrado em Meio ambiente/Desenvolvimento de Sistemas/Serviços Jurídicos (novas modalidades de acordo com a BNCC), cursos técnicos noturno em: administração, desenvolvimento de sistemas, farmácia, recursos humanos e serviços jurídicos.

A ETEC, assim como toda Instituição de Ensino, é de suma importância para o desenvolvimento do município. Todavia, falando especificamente da ETEC, ela desempenha um papel direto na Economia municipal e nas cidades vizinhas, pois oferece, anualmente, mão de obra qualificada com certificação técnica, o que auxilia na entrada do profissional no mercado, bem como sua manutenção e promoção.

Progresso: Fale sobre a estrutura da escola, seus equipamentos, corpo docente, salas de aula, qualificação dos professores etc.

Leandro: A Etec está sediada em um prédio cedido pela Prefeitura, que ao longo dos 10 anos foi sendo adequado de acordo com as necessidades de cursos e com ações coletivas. A escola conta com 9 salas de aula, 1 sala multiuso, 7 laboratórios de informática e 1 laboratório de ciências, além da estrutura administrativa com sala para Direção, Diretoria administrativa, Diretoria acadêmica, coordenação de curso, orientação educacional, grêmio e cantina.

Em virtude da pandemia, a escola equipou todas as salas de aula com câmera e microfones, além de melhorias na conectividade de internet. Quanto ao grupo de professores, atualmente são cerca de 50 professores, de diferentes áreas, a grande maioria possui especialização e mestrado, além de ampla experiência acadêmica e profissional, atuando tanto em escolas, universidades e empresas de grande porte da regional.