Ituverava em Reminiscência #82

O fechamento do Cine Rosário

Um pouco da história do cinema em Ituverava

10/01/1976

Em data de 31 de dezembro último (1975), o Cine Rosário foi fechado, encerrando seu funcionamento que vinha desde o ano de 1938. Não indagamos do empresário do Rosário, das razões que o levaram a tomar tal decisão porque elas aí estão evidentes e palpáveis, não sendo necessária nenhuma perspicácia para analisá-las: a grande influência exercida pela televisão, um pouco de desinteresse do público pela cinematografia, a qualidade dos filmes e o preço dos ingressos. Aliás, a crise do cinema vem desde suas raízes, com o declínio e quase falência de estúdios produtores, os mais ricos dos EUA como a Metro Goldwyn-Mayer, a Century Fox e outras, chegando também a cinemas luxuosos das capitais dos Estados e do interior, que foram forçados a encerrar suas atividades. O nosso tradicional Cine Rosário, não podendo fugir a essas circunstâncias negativas, também foi fechado, não mais se acendendo as suas luzes e seus luminosos que ornamentavam e traziam movimentação noturna àquele local central da Avenida Dr. Soares de Oliveira.

Presenciamos o lançamento da primeira pedra do prédio do Rosário, em 1938. Foi considerado como o cinema mais moderno e confortável da região. Foram seus idealizadores e proprietários os irmãos Nunes (Michel, Dib e Jorge), cidadãos progressistas que também foram fundadores da Rádio Cultura de Ituverava. O dia da inauguração do Rosário foi de verdadeira festa para a cidade. O filme que o inaugurou (ainda nos lembramos perfeitamente) foi “O General morreu ao amanhecer”, estrelado por Gary Cooper, Akim Tamiroff e Jean Arthur. Duas sessões superlotadas, enquanto que o antigo Cine Santa Cecília, já começando a sofrer o peso da concorrência, visto sua sala quase vazia, exibia também um clássico do cinema: “Sonhos de uma noite de verão”. A partir daí, o Cine Rosário passou a ser preferido pelo público, pois exibia as melhores produções cinematográficas das empresas distribuidoras existentes, exceto as da Metro-Goldwyr Mayer, que concedia exclusividade ao Santa Cecília.

Pelo palco do Rosário também desfilaram artistas e cantores famosos da época como Francisco Alves, Orlando Silva, Carlos Galhardo e outros, que se apresentaram causando muito sucesso. Também abrigou companhias teatrais famosas como as de Eva Todor, Procópio Ferreira, Nino Nelo e outros, que aqui se apresentaram em memoráveis récitas.

Depois dos irmãos Nunes, o Cine Rosário passou para a Direção de vários empresários, entre os quais a Empresa Pedutti, que fazia uma espécie de monopólio de cinemas; Irmãos Cury; Abdala, Cordaro e Henares, e Salvador Cordaro Cruz, que por último arrendou ao Sr. Celso, empresário do Regina, sob cuja Direção esteve até o dia do seu fechamento. Fato que não deixou de causar tristeza a muitos que o viram funcionar durante tantos e tantosanos, inclusive para nós, que presenciamos o lançamento da pedra fundamental e agora o crepúsculo do Cine Rosário.

O cine Rosário funcionou na região das Lojas Americanas na Avenida Francisco Glicério, hoje Dr. José Aníbal Soares de Oliveira, no Centro da cidade. Com esta história, trazemos um pouco dos tempos dos cinemas em Ituverava. Lembrando que mais recente tivemos no Centro Cultural o Cine teatro, sob a Direção da Família Saadi, que nos proporcionou o prazer de assistir aos filmes pela telona muito mais por ideal que comercial, temos que reconhecer esforços dos empresários Senhor Antuane, saudosa Dona Vandinha e Alexandre e Antuane Filho, enquanto perdurou na década de 90 e início de 2000.